Relaxante muscular: os riscos para os mais velhos

Uma investigação da Universidade da Pensilvânia, nos Estados Unidos, soou um alerta sobre o abuso nos relaxantes musculares, comprimidos muito empregados no alívio das dores pelo corpo: a prescrição desses fármacos triplicou entre 2005 e 2016. Para piorar, indivíduos mais velhos foram os que mais receberam indicações para tomar esses medicamentos, quando as diretrizes pedem para evitar essa solução após os 60 anos.

Entenda o papel dessas medicações no organismo

- O que são: Como o próprio nome diz, os relaxantes servem para “acalmar” as fibras musculares que estão tensas e doloridas em alguma região específica do corpo.

- Como funcionam: Além de agir nos músculos, o princípio ativo também atua no sistema nervoso, onde bloqueia a transmissão dos impulsos de dor, que seriam interpretados pelo cérebro

- Quando usar: São indicados em casos de dores moderadas, que não vão embora com outras terapias, como bolsas de água quente, alongamentos e analgésicos simples.

- Alívio imediato: Os comprimidos de venda livre na farmácia devem ser tomados em situações pontuais, quando as dores não são tão fortes ou aparecem de vez em quando

- Tratamento certo: O profissional de saúde fará uma avaliação completa e vai indicar qual a melhor saída, que muitas vezes inclui remédios, fisioterapia e atividades complementares.

Cuidar de você, #IssoéCACSS