OMS cria metas para eliminar o câncer do colo de útero

Apesar de prevenível com vacinação e detecção precoce do HPV e de ter uma chance de cura que beira o 100% se flagrado em estágios iniciais, o câncer de colo de útero ainda é muito comum e perigoso. Esse tumor, o quarto mais frequente no público feminino, matou 300 mil mulheres só em 2018.

Pensando nisso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) lançou recentemente um guia para acabar com esse câncer até 2030. A entidade considera que ele estará eliminado quando todos os países mantiverem uma taxa de incidência menor do que quatro casos em cada 100 mil mulheres.

Vacinação contra HPV precisa aumentar!

A estratégia da OMS se baseia em três pilares: prevenção pela vacinação do HPV, rastreamento de lesões pré-cancerosas e tratamento e assistência com cuidados paliativos às portadoras de tumores de colo de útero invasivos (que já se disseminaram para outras camadas do órgão ou partes do corpo).

A maioria das mulheres já entrou em contato com algum tipo de HPV, alguns deles mais cancerígenos que outros. Embora a camisinha reduza bastante o risco de infecção, ela não o zera. Mais um motivo para tomar a vacina.

Para eliminar o câncer de colo de útero como um problema de saúde pública, a OMS acredita ser necessário vacinar 90% das meninas de até 15 anos contra o HPV até 2030. No Brasil, o imunizante está disponível gratuitamente no Sistema Único de Saúde (SUS) desde 2014 e é indicado para meninas dos 9 aos 14 anos e para meninos de 11 a 14, entre outros públicos.

Cuidar de quem se ama, #IssoéCACSS