As tendências no mundo fitness em 2021, um ano de pandemia

Academias com restrições de funcionamento, pessoas confinadas em casa, medo de ir para a rua… E, ainda assim, a necessidade de praticar exercícios persiste. Esse cenário provocado pela pandemia de de Covid-19 parece ter influenciado bastante o ranking mundial de tendências fitness para 2021, elaborado a partir de uma pesquisa do Colégio Americano de Medicina do Esporte (ACSM, na sigla em inglês).

Em sua 15a edição, o tradicional levantamento contou com a opinião de 4 377 especialistas, incluindo brasileiros. Eles basicamente responderam a questionários sobre o que deve se manter em alta durante o ano dentro do universo das atividades físicas. E quem venceu este ano foram os… treinos online! Para ter ideia, na pesquisa do ano passado, essa modalidade ocupou apenas a 26a posição. Com o isolamento social, o mercado fitness rapidamente se adaptou, trazendo um modelo remoto que agradou bastante gente.

O segundo lugar ficou com as tecnologias vestíveis. São aqueles relógios e aparelhos que dão um toque a mais de diversão às atividades físicas e ajudam a monitorá-las. Mais do que medir a frequência cardíaca no treino, contar passos e calorias, os dispositivos de hoje chegam a aferir pressão e medir a temperatura e saturação de oxigênio. Não precisa nem dizer que são recursos úteis em tempos de pandemia, né?

Já a medalha de bronze foi para os treinos com o peso do próprio corpo. Em 2020, eles ficaram em sétimo lugar. O motivo da chegada ao pódio também vem da necessidade de remodelar o esforço físico. Ora exercícios como flexões, abdominais e agachamentos dispensam equipamentos e podem ser praticados em casa (ou em qualquer outro lugar).

Cuidar de você, #IssoéCACSS