É ansiedade, fobia ou ataque de pânico?

Palpitação, falta de ar, tensão muscular, suores, noites sem consegui dormir... Diante de certos acontecimentos importantes, um ou mais deles devem ter se tornado parte de sua vida. — Você pode ter sentido esses sintomas devido ao um aniversário tão esperado, um casamento ou por uma prova difícil. E está tudo bem!

No entanto, quando esses sintomas se repetem com certa frequência e começa a trazer prejuízos físicos e sociais, é hora de consultar um médico. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Brasil concentra o maior número de pessoas com transtornos de ansiedade: o problema atinge cerca de 10% da população.

E para que você possa entender melhor o assunto, fornecemos a seguir algumas informações sobre cada doença.

Ansiedade generalizada

Normalmente, pessoas com ansiedade têm preocupações excessivas e esses sintomas se arrastam por pelo menos seis meses. Esses sintomas podem estar associados ao desempenho escolar, profissionais ou outros eventos sociais.

Pessoas com essa doença não conseguem controlar suas preocupações. Eles se sentem inquietos e por vezes tem a sensação de estar com os nervos à flor da pele. Também podem se sentir cansados ou irritados, com dificuldade de concentração ou sofrer de “brancos” na memória. A ansiedade generalizada ainda pode prejudicar o sono e produzir tensão muscular.

Portanto, o diagnóstico e o tratamento procuram dar conta desse estado mental e evitar o sofrimento e perdas sociais, acadêmicas e profissionais.

Transtornos e os ataques de pânico

Eles se destacam nos transtornos de ansiedade como um tipo de resposta particular ao medo. A característica básica do ataque de pânico é uma explosão repentina de medo ou uma forte sensação de desconforto, que atinge o pico em poucos minutos, durante a qual a pessoa pode sentir:

1. Palpitações, uma sensação de batimento cardíaco acelerado.

2. Sudorese.

3. Tremores.

4. Falta de ar ou sensação de sufocamento.

5. Dores no peito ou desconforto.

6. Náuseas ou desconforto abdominal.

7. Formigamento de membros.

8. Medo extremo de perder o controle ou morrer.

É importante notar que ataques de pânico não são sinônimos de transtorno do pânico. Em muitos quadros de ansiedades, a pessoa tem ataques de pânico.

As fobias

São caracterizadas pelo medo ou rejeição excessiva de algo ou de certas situações. Pode esta relacionado ao medo exagerado de altura, de animais, de injeção, de sangue etc.

Nas fobias, os sintomas são desproporcionais ao perigo representado pelo meio ambiente. Além disso, podem causar considerável impacto mental, físico e social.

A fobia social é um dos tipos mais comuns e influentes. É caracterizada pelo medo quando um ou mais indivíduos estão em contato com outros.

Os exemplos são diversos: algumas pessoas não conseguem dialogar com outras pessoas que não estão familiarizadas outras não suportam ser observadas ou avaliadas por outras pessoas. Essa doença pode começar na infância e continuar na idade adulta, com a consequência de aumento do risco de depressão e alcoolismo.

Tudo isso só reforça a necessidade de procurar um profissional da área da saúde. Se você sofre desses sintomas busque ajuda.

Te informar, #IssoéCACSS