Câncer, Down e anemia falciforme: as piores comorbidades para a Covid

A cada dia aprendemos mais sobre o Covid-19. As lições incluem mudanças de hábito e crenças, como a substituição de máscaras caseiras por máscaras e artefatos profissionais e o combate a teorias da conspiração sobre a origem do vírus. No entanto, essas lições também incluem o progresso da pesquisa por cientistas e autoridades de saúde. Essas descobertas nem sempre são encorajadoras, mas continuam sendo a base para continuarmos enfrentando a pandemia.

Recentemente, o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos EUA, publicou novos dados sobre o risco de desenvolver versões mais agressivas de Covid para pacientes com certas comorbidades e listou uma série de quadro clínicos, independentemente da idade e tendência do paciente.

Comorbidades que agravam o estado clínico de quem contrai o Covid-19

De acordo com o CDC, anemia falciforme e doença renal crônica, são por exemplo, gatilhos para condições mais severas de Covid, inclusive em crianças. Se tratando de adultos, vai além dessas duas doenças, que compõem o rol de condições clínicas com maior risco de hospitalização e internação em UTI, pacientes com câncer, doença pulmonar obstrutiva crônica, problemas cardíacos, doença arterial coronariana, obesidade com Índice de Massa Corporal (IMC) acima de 30, gravidez, tabagismo, diabetes mellitus tipo 2 ou cardiomiopatias. Pode também agravar o quadro de Covid-19.

Essa lista atual pode sofrer atualização pelo CDC se novas pesquisas cientificas comprovarem que outras condições de saúde podem ser vulneráveis ao novo coronavírus.

No Brasil, a lista de pacientes com comorbidades que entram na fila de imunização é um pouco menor. Por exemplo: pacientes com diabetes mellitus, hipertensão arterial sistêmica grave, doença pulmonar obstrutiva crônica, doença renal, doenças cardiovasculares e cerebrovasculares, indivíduos transplantados de órgão sólido, anemia falciforme e obesidade grave com IMC acima de 40. Entram na lista de prioridade.

No entanto, não existe menção aos pacientes com síndrome de Down, embora um estudo da revista científica Science publicado em dezembro, concluiu que os pacientes com síndrome de Down têm cinco vezes mais probabilidade de ser hospitalizados e dez vezes mais chances de morrer de Covid-19 de pessoas que não possuem a síndrome.

Fonte: https://veja.abril.com.br/blog/diario-da-vacina/cancer-down-e-anemia-falciforme-as-piores-comorbidades-para-a-covid/