Quando a dieta dispara a acne

Junte um bocado de estresse com a falta de sono ou o cigarro, acrescente desequilíbrios hormonais, sedentarismo e um menu repleto de ultraprocessados — ou seja, comida muito açucarada, refrigerantes, embutidos, salgadinhos engordurados, entre outros. Sem dúvida uma combinação que traz repercussões ruins ao corpo todo, incluindo, é claro, o maior dos nossos órgãos, a pele. Se a essa fórmula adicionarmos a escolha inadequada de cosméticos e o uso da máscara protetora contra o coronavírus por horas e horas (algo necessário, convém frisar), espinhas e cravos tendem a dar as caras.

Para o bem da pele

Sem deixar de lado o bom senso, o menu deve contemplar as gorduras monoinsaturadas do abacate, das castanhas e, claro, do azeite de oliva, a estrela maior da dieta do Mediterrâneo.

Capriche em cenoura, mamão, abóbora, pêssego e outros ingredientes alaranjados para assegurar os carotenoides. “Há evidências de seu desempenho positivo como coadjuvantes no tratamento da acne”.

Para completar, quanto maior a variedade de vegetais, mais fibras. Elas contribuem para a digestão e, com isso, promovem a eliminação de toxinas do organismo, processo que se reflete na pele.

Cuidar de você, #IssoéCACSS